Projetos

PROJETO O OBREIRO DO FUTURO

Este projeto visa basicamente amealhar recursos para manter a Escola Bíblica Nova Aliança, assim como patrocinar conferências e seminários para formação e aprimoramento dos obreiros que trabalham conosco. Implantamos a Escola Bíblica, Nova Aliança, com um curso que abrange uma preparação teológica básica, aliada ao ensino de normas de higiene e saúde, tratamento de água, assim como treinamento na formação de hortas comunitárias  e/ou agricultura de subsistência, devido as condições de vida e sobrevivência de nossos obreiros nas regiões interiores do país. É um curso teológico básico, com 6 meses de duração, em regime de internato, e com aulas em três turnos, seis dias por semana, com cerca de 60 horas semanais de aulas teóricas e práticas e inteiramente grátis.

COMO NASCEU A  ESCOLA BÍBLICA NOVA ALIANÇA?
Como já  escrevi são os sonhos, as visões e as promessas de Deus que nos impulsionam mesmo nos momentos mais dificeis de nossa vida. Assim tem sido comigo. Depois das duas escolas bíblicas fundadas por mim em Moçambique nos anos de 1990, nas cidades de Beira e Nampula, as quais logo após minha saida de Moçambique para a África do Sul em Dezembro de 1991 foram fechadas por aqueles que lá ficaram por não compartilharem da mesma visão, eu tinha dentro de mim uma grande dor e sempre perguntava a Deus quando novamente poderia voltar a preparar obreiros nacionais, pois sei pela própria palavra do Senhor que o discipulado e a preparação de obreiros, aliados a um forte trabalho evangelístico, são as molas mestras do crescimento da Igreja. E Deus não me deixou sem resposta.

Em 1997 compramos do governo de Moçambique uma antiga estrutura que havia sido um quartel no tempo da Guerra, depois se tornara numa creche, na qual em 1998 fundamos uma escola secular denominada Josina Machel, a qual funcionou por aproximadamente 6 anos. Em 2005 depois de uma reestruturação completa nas instalações fundamos a Escola Bíblica Nova Aliança-EBNA, que se propõe no prazo de 6 meses, através de um curso intensivo formar, operários da Palavra de Deus, não nos preocupamos em formar teólogos nem teóricos, mas sim, homens e mulheres que possam abrir a Bíblia, pregar a Palavra, discipular, organizar uma igreja, ensinar aquilo que aprenderam; enfim: OPERÁRIOS DA PALAVRA. 

PROJETO S.O.S RESGATE

Com este projeto visamos recursos para alimentar diariamente crianças com alto índice de desnutrição. Fornecendo ainda fardamento, sapatos, meias, mochilas e material escolar para as crianças que estão estudando.

O projeto - Operação Resgate, é mais uma das atividades efetivamente implantadas em Moçambique  pela Missão Internacional S.O.S-ÁFRICA; e visa basicamente socorrer crianças carentes na faixa de 3 a 10 anos.

Este projeto que obedece a sequência de algumas fases iniciou sua atividade em setembro/2011, na cidade do Dondo, com cerca de 65 crianças moradoras no Bairro Nhamuiabue, que foram listadas, identificadas, e tiveram o seu peso e altura conferidos para que o IMC-Índice de Massa corporal pudesse ser avaliado. Todos elas estavam abaixo do peso em linha de desnutrição.
De acordo com a OMS e a UNICEF, organizações internacionais ligadas a ONU e que cuidam de assuntos ligados a saude e a criança, o IMC varia de 18,5 a 25. Dentre as crianças avaliadas todas estavam com o IMC abaixo de 17, o que caracteriza um alto grau de deficiência alimentar e desnutrição. Por causa disso, primeiro tratamos de dar um suplemento alimentar bastante forte para as crianças e depois então, caso necessário, ver a condição de saude. De Segunda a Sábado as crianças recebem a alimentação matinal.

SOS RESGATE- ÍNDIA-
  Na ïndia estamos apoiando a Creche Darshan. Por iniciativa da missionária Cristina George, em 2012 começamos a apoiar este projeto chamado DARSHAN, que visa alcançar crianças e adolescentes hindus de famílias de baixa renda. A creche funciona de Segunda a Sexta Feira e atualmente entre 45 a 60 crianças são atendidas das 7:30 a 16:30hs, com duas refeições diárias. Essa creche é mantida a 100% desde o aluguel da casa, salário de 6 funcionários, comida, etc, por nossa missão. Isso representa um grande investimento nas vidas dos “intocáveis" a parte mais baixa entre os dalits. white ceramic watches  

A Escola Primária de LINGAYAPALEM: Em 2014 que estivemos pela primeira vez em Lingayapalem, uma vila de Na Índia uma população de mais de 100 milhões de crianças em risco total de violência, abusos, tráfico, etc.  Esta vila fica nos arredores de GUNTUR, uma grande cidade com mais de 2 milhões de habitantes e CERTAMENTE foi até hoje o lugar mais miserável que já conheci, pior mesmo do que muitas partes da África onde vivo e trabalho.

 

PROJETO CONSTRUÇÃO DE TEMPLOS

Um templo de 7x15m em alvenaria, custa aproximadamente Us$8.000,00, pronto para ser utilizado como salão de cultos.

PROJETO DUAS RODAS EVOLUTION

Prover recursos para comprar motocicletas  principalmente aos líderes de igrejas.

PROJETO DUAS RODAS

Neste projeto temos como objetivo alcançar recursos para comprar e dar para os nossos obreiros uma bibicleta.
Desde 1998 até Julho de 2016, entregamos mais  de 200 bicicletas,  aos nossos obreiros em Moçambique e Malawi, além de peças de reposição para manter as bicicletas em funcionamento. Depois que lançamos este projeto, a igreja passou a crescer mais de 25% a cada ano. Estamos dobrando o número de membros a cada três anos e avançando cada vez mais para o interior dos países agora alcançados.
 

MANUTENÇÃO DE OBREIRO NACIONAL

Este projeto visa basicamente prover recursos para manter obreiros nacionais nos países onde nossa missão atua.
Observando o dia-a-dia deles, pude constatar que a maioria vive em condições de absoluta pobreza, isto é: TUDO AQUILO QUE TÊM, é tão pouco, que vivem, ABAIXO daquilo que se convenciona chamar de “a linha da pobreza”. Teria sido mais fácil ver e deixar passar, mas não foi para isso que Deus nos mandou para a África e então começamos dando o básico – COMIDA; depois fomos lentamente aumentando a participação na vida pessoal e familiar de cada um deles e começamos a fornecer regularmente: roupas, sapatos, medicamentos etc, até que em 1997 contando apenas com o pouquíssimo que tinhamos, iniciamos este grande desafio chamado MANUTENÇÃO DE MISSIONÁRIO NATIVO Começamos com dois obreiros e pouco a pouco fomos aumentando, alcançando hoje 107 em 5 países.
 

[1]